Carlos Malita, Gestor do Projecto: C.Malita@cgiar.org

Paula Pimentel, Gestora da Actividade - USAID: ppimentel@usaid.gov

Geral: semearmoz@gmail.com

  • newsletter
  • iconContactEmailBlack
  • YouTube - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS (Português, ordem alfabética)

EM DESTAQUE: Manual de Produção e Comercialização de Semente

Instituto Internacional de Agricultura Tropical (IITA)

30-10-2018

Este manual é destinado a produtores interessados na produção e comercialização de sementes de variedades melhoradas de amendoim, feijão bóer, feijão nhemba, feijão vulgar, gergelim, e soja.

 

A semente é o fator catalisador e impulsionador para uma boa produção, no entanto os outros fatores de produção devem ser considerados, por isso o Projecto Feed the Future Moçambique Sementes Melhoradas para uma Agricultura Renovada (SEMEAR) promove o uso de sementes de variedades melhoradas através da disponibilização de semente de melhorador, pré-básica, e básica, junto à disseminação de tecnologias melhoradas para a produção com vista ao aumento da produtividade. Este manual é produzido para si, produtor, de forma a melhorar a produção e garantir a comercialização da sua semente.

A Expansão do Feijão Bóer na Agricultura Familiar em Moçambique: Uma História de Sucesso

Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA)

31-12-2015

Este estudo documenta a rápida emergência do feijão bóer como uma cultura de exportação de pequenos produtores em Moçambique e discute as implicações da expansão desta cultura.

Avaliação da Situação da P&D da Soja e o Programa “Feed the Future”, da USAID, em Moçambique em 2016

Tom Walker e Benedito Cunguara, Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA)

31-05-2016

A nível global, a soja foi a cultura de campo que registou o crescimento mais rápido na produção no Século XX. Em Moçambique, a produção da soja cresceu bastante nos últimos 10 anos. A rápida expansão da área sob cultivo e produção é amplamente creditada e institucionalmente atribuída ao papel da comunidade de doadores internacionais.

O presente estudo identifica opções específicas para o investimento em P&D, documentando as principais componentes que têm caracterizado a expansão da soja em Moçambique. As prioridades de P&D de manutenção são também abordadas neste relatório. A avaliação da difusão das variedades, maneio das culturas e uso de inóculos irá identificar outros factores que contribuirão para manter o ritmo da produção da soja.

Avaliação dos Rumos da P&D do Feijão Nhemba no Programa “Feed the Future”, da USAID, em Moçambique em 2016

Tom Walker, Benedito Cunguara e Cynthia Donovan, Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA)

31-05-2016

O feijão nhemba é amplamente produzido em todo o Moçambique em pequenas explorações
agrícolas. Mais terra é usada para o cultivo do feijão nhemba em Moçambique que em
qualquer país da África Oriental e Austral. No entanto, o feijão nhemba
ainda é uma cultura de subsistência – somente 10% da produção é vendida – por isso, esta
cultura apresenta mais desafios no aumento da produção que qualquer outra cultura alimentar
no Programa “Feed the Future” (FtF), da USAID, em Moçambique.
No presente relatório começamos por nos debruçar sobre os desafios da melhoria da
produtividade do feijão nhemba. A seguir descrevemos os investimentos passados na
investigação e transferência de tecnologias do feijão nhemba, feitos pela USAID, Governo de
Moçambique e outros doadores.

Estrangeirização da Cadeia de Valor do Feijão Boer em Moçambique

02-11-2016

Este artigo tem como objectivo informar aos leitores sobre a tendência de estrangeirização da cadeia de valor do feijão boer como resultado dos estímulos do mercado indiano, que poderá promover maior dependência externa e tornar os pequenos agricultores mais vulneráveis à volatilidade do preço internacional.

Este estudo é relevante na medida em que o feijão boer destaca-se como uma das culturas alimentares e de exportação mais dinâmicas, em termos de crescimento da quantidade produzida e exportada, que tem contribuído crescentemente para o aumento do rendimento dos agregados familiares em Moçambique.

Please reload